Dicas valiosas para você arrasar na redação do ENEM 2017

Dicas valiosas para você arrasar na redação do ENEM 2017

Faltam poucos dias para o ENEM e, nessa reta final, os estudos se intensificam bastante. Uma das partes mais importantes do Exame é a redação, que deixa muita gente nervosa. Mas não precisa se desesperar. Se você se preparar, vai arrasar na prova!

Para isso, separei algumas dicas que podem ajudar na hora de estudar para a redação. Pode parecer fácil falar de algum tema importante na atualidade, mas para escrever uma boa redação é importante mais: o aluno precisa ler bastante sobre variadas temáticas, assistir jornal, ler notícias online, ficar atento com o que está acontecendo no mundo e, principalmente, no Brasil.

Geralmente, o assunto escolhido pela banca costuma ser polêmico o suficiente para gerar discussão para a sua dissertação-argumentativa. Tem sido assim nos últimos anos. O tema de 2016, por exemplo, foi “Caminhos para combater a intolerância religiosa no Brasil”. Mesmo se você tiver uma visão pessoal bem definida sobre essa temática, fique atento: evite posturas radicais ou repetir chavões que você lê na internet, pois isto não vai resultar numa boa pontuação para você.

Confira os temas das redações dos últimos cinco anos:

O texto deve ser dissertativo, preferencialmente imparcial, não se mostrando radicalmente contra ou a favor da temática tratada, e o candidato deve apresentar uma proposta de solução para o problema proposto, a chamada intervenção.

As cinco competências são as regras básicas pelas quais os corretores da redação atribuem as notas aos candidatos do Enem. Cada uma vale, no máximo, 200 pontos, por isso a nota máxima da redação é 1000. Veja quais são elas:

Possíveis temas para a redação do Exame Nacional do Ensino Médio 2017, sugeridos por professores ao site Terra, podem tratar da questão ambiental e a mobilidade urbana, com foco no transporte público nas grandes cidades, além das crises hídrica e energética, o marco da biodiversidade, a produção de lixo e o consumo sustentável. Temáticas que também estão em destaque são: a liberdade de expressão, os caminhos para combater a homofobia no Brasil, o bullying e a violência nas escolas.

A professora de Língua Portuguesa e Produção Textual do Colégio Mopi, Tatiana Nunes de Lima Camara, selecionou para a Capricho alguns temas mega interessantes que podem ser cobrados na redação.

  1. Discurso de ódio na Internet, o olhar preconceituoso e as manifestações virtuais
    O medo e a exposição presente nas redes sociais, as visões radicais e as discordâncias de opinião que agridem e excluem determinados segmentos sociais.
  2. Liberdade de expressão e humor
    A linha tênue entre esses dois pontos, além da necessidade da construção de um conceito de respeito para que ações e reações violentas sejam evitadas.
  3. Tecnologia e infância
    A exposição de crianças às tecnologias, o limite entre o entretenimento e o vício, e o papel do videogame (com seus benefícios e malefícios).
  4. Ansiedade, depressão e suicídio
    As causas e consequências dessa realidade preocupante que, cada vez mais, atinge jovens em todo o Brasil.
  5. Corrupção na sociedade e suas diversas formas de manifestação
    A corrupção em pequenos atos cotidianos, disfarçado de “jeitinho brasileiro”. Abordagem sobre o conceito de ética e de moral na sociedade brasileira contemporânea.
  6. Nova constituição familiar no Brasil
    Mudança de núcleos e papéis de cada membro na nova estrutura familiar, e discussão sobre gênero.
  7. Childfree: a nova onda dos “sem-filhos”
    Discussão sobre a presença de crianças ou não em determinados locais. Por que cresce o número de adeptos a esse novo movimento?
  8. Violência dentro dos muros da escola
    O retrato da educação brasileira e ações governamentais. Alunos que agridem professores e o papel do Estatuto da Criança e do Adolescente.
  9. Movimentações artísticas nas ruas
    A arte como forma de expressão popular e inclusão social, e o conflito entre arte e vandalismo.
  10. Justiça e violência
    O limite entre o “fazer justiça” e o “agir com violência”. Conceitos de ética e a questão dos direitos humanos nas posturas sociais também podem ser abordados.

Claro que nenhum desses temas é certeza de cair na prova, mas indicam assuntos que estão em foco atualmente e que valem a pena ser explorados nos textos que você produz para praticar.

Por último, você já deve ter aprendido tudo isso nas aulas de português e redação, mas não custa relembrar algumas dicas básicas para a sua redação, que estão disponíveis no site InfoEscola:

  • Seja direto e use linguagem simples, clara. O uso de termos dos quais você não tem segurança podem comprometer a compreensão do seu texto.
  • Nunca use gírias ou figuras de linguagem. Dessa maneira você pode não ser claro quanto ao conteúdo da sua redação.
  • Evite ao máximo, semelhanças com a oralidade. Lembre-se que quando escrevemos uma redação (especialmente no vestibular) devemos obedecer às normas da língua.
  • Não use expressões do tipo “eu acho”, “eu penso”, “eu sinto” ou semelhantes.
  • Nada de usar “vc”, “tbm”, “q”, “pq”, e qualquer linguagem de internet. Deixe essas abreviações para quando estiver conversando com os amigos ou o crush pelo celular ou computador.
  • Evite o excesso de vírgulas, só as use quando for realmente necessário. Também não faça períodos longos demais, mas não exagere nos pontos, de maneira que o seu texto se torne uma ladainha. É necessário o devido equilíbrio.
  • Comece parágrafos, frases e nomes próprios com letra maiúscula.
  • A sua redação deve ser limpa, com uma letra legível.
  • Evite rasuras, abuse da folha de rascunho para mudar de ideia sobre o que escrever. E, caso aconteça um erro gramatical ao passar o texto para a folha de resposta, faça um risco sobre a(s) palavra(s) incorreta(s) e escreva novamente em seguida.

Antes de escrever o texto:

  • Leia atentamente a proposta, caso seja necessário leia mais de uma vez.
  • Faça uma lista dos tópicos com os seus conhecimentos a respeito do assunto.
  • Separe os tópicos entre a introdução, o desenvolvimento e a conclusão.
  • Use os tópicos para escrever o texto.
  • Leia o texto e retire ou acrescente o que for necessário.
  • Observe novamente a proposta para ter certeza de que não está fugindo ao tema.
  • Releia o texto e, depois de corrigir os erros enxergados por você, passe a redação a limpo sem modificar mais nada.

Bom, minha dica principal é: ler bastante, praticar, escrever várias vezes sobre vários temas, estudar os formatos de redação, estudar direitos humanos – porque esse é um critério importante na avaliação da Redação –, enfim: ESTUDE!

Eu estou torcendo por quem fazer a prova esse ano. Eu ainda não vou, mas já estou me preparando também. BOA SORTE!

Compartilhe! ^-^


Comente muito!!



slide1-2018
slide2-2018